Você já passou por um “Crítico Momento” hoje?

em Cinema/Entrevistas por

Existem verdades universais como, tudo o que sobe tem que descer, a Terra é redonda. Um fio de cabelo é marcante, principalmente se for num prato de comida. Todo mundo já passou apuros em telefonemas ao SAC e todo homem tem certo constrangimento ao comprar absorventes. Alguns desses momentos podem ser muito críticos, porém, inevitáveis e você pode encontrar alguns deles hoje no seu canal do Youtube!


Produzido por Luan Cardoso, um conjunto de contos escritos por Daniele Molina se tornaram curtas-metragens que formam o média “Críticos Momentos”. Caminhando por temas como o dilema do botão do farol de transito, uma numeróloga completamente maluca ou o primeiro encontro entre duas pessoas que se conheceram pela internet, todos os curtas tiveram diferentes direções e eles formam um corpo que se une não apenas em seu tema central, mas sua estética e design.

A obra é formada pelas seguintes peças, Semáforo, dirigido por André Gorah, Telemarketing pela Ana Dandara, Numeróloga ficou na responsabilidade de Gabriel Freitas, Cabelo pela Adriana Melo, Supermercado por Lucca Berttolini e o Luan Cardoso dirigiu Cupido, o mesmo respondeu algumas perguntas para o Vero a respeito da produção, a Quixó e vídeos para o youtube.

Parte da equipe na pré-estreia realizada no Matilha Cultural
Entrevista: Luan Cardoso

Vero: O que é a Quixó Produções?

Luan: A Quixó produções é um coletivo de cinema que já existe há quatro anos e tem como principal meta realizar trabalhos autorais, independentes e que sejam realizados com qualidade e de forma colaborativa. Hoje contamos com mais de vinte pessoas criando conteúdo, executando ideias e fazendo do coletivo uma força que só vem crescendo cada vez mais a cada um dos materiais que assina.

O média “Críticos Momentos” é um ótimo exemplo de produção que a Quixó assina e produz: “Arte cinematográfica, realizada e idealizada por mentes jovens, e feito com o maior dos esforços”.

Vero: Existem muitas diferenças em um filme ou média metragem feito para o cinema, para o feito para o Youtube?

Luan: Muda um pouco. Quando se faz para a grande tela o público muda espiritualmente: Ele está em um espaço silencioso, com calma, eles deram suas duas horas para ver o filme e estão de frente a uma tela gigante que quase sempre hipnotiza. O ruído comunicacional é muito pouco, então a atenção dele é uma.

Porém quando o conteúdo está na internet à coisa é bem diferente: ele pode estar em casa, pode estar na rua, pode estar com amigos, estar com o Facebook aberto, estar esperando um e-mail, a mãe do cara chama ele, a namorada o chama também, do mesmo lado do seu vídeo tem mais tantos outros que ele pode clicar, mesmo que ele se proponha a assistir o filme, o cachorro dele late, a namorada dele tá cozinhando do seu lado, em resumo: Ele perder o foco assistindo assim é muito fácil.

Outro item, o tamanho da tela é diferente, então se quer dar destaque a algo tem que ser maior. Temos que pensar a possibilidade dele estar vendo no celular, o que é pior ainda, então até mesmo o roteiro pode ser trabalhado para essa nova audiência. No Críticos Momentos trabalhamos um pouco disso, embora o material permaneça bem cinematográfico, algo que está enraizado na formação e criação do coletivo.

Vero: O que você tem a dizer para jovens, que como você, amam produzir, criar e fazer filmes, mas não sabem bem que caminho seguir?

Luan: O que eu digo é, tem que correr atrás mesmo, não tem jeito. Eu percebi que como eu não tinha como aprender em um curso – pois geralmente a área artística tem diversos cursos, mas são caros – peguei a câmera simples que tinha e comecei a fazer. Acho que minha dica é essa. FAÇA. Não se aprende cinema preso em casa ou preso em uma escrivaninha ou computador, e sim com a câmera na mão e a galera na rua. No começo vai ficar ruim, você não vai se achar merecedor do Oscar, mas a ideia é essa, que se erre e veja onde isso está como corrigir, como fazer melhor no outro curta e desapegar. Editei, vi e achei legal: Partimos pra outra para fazer melhor.

Acredito piamente que a vontade é um dos mais incríveis combustíveis para se conseguir chegar onde se pretende, basta saber usar ela com inteligência e atitude e mandar ver. Já nascemos com o NÂO, temos de ir à busca do SIM. Acredito que seja isso. Se você quer fazer arte, invista tempo e esforço. Assim você vai aprender e crescer como pessoa e artista. Espero sinceramente que você faça.

Para aqueles que curtiram a dica, o média “Críticos Momentos” estará no ar HOJE!
Portanto, dia 13 de Setembro entre no endereço abaixo e voilá!
Para acompanhar informações, novos trabalhos e etc etc e tal, acesse o FACEBOOK 
da Quixó!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*