Pague bem e será representado

em Comunicação Social/Direitos Humanos/Educação/Featured/Jornalismo/Política/Religião por

Eles foram colocados no poder pelo sistema de “puxar votos” e nós, do povo, não elegemos mais de 30% do congresso. Um congresso mal eleito, mal educado, que não vota em nome do Direito, muito menos da ética, nem mesmo da lei. São supostos deputados que votam em prol de suas próprias famílias, cujos bolsos estão íntimos da elite (os famosos “1%”) deste país.

Nas eleições de 2014, dez empresas elegeram 70% dos deputados. A Vale elegeu 85 deputados. Por que o congresso pega tão leve com Mariana? Teoricamente, mas muito na teoria mesmo, um político deve ser um cidadão crítico colocado no poder para defender os interesses da população e sentar para negociar com o mercado, e não representar o mercado contra a população. Já existiram povos sem mercado, o mercado não existe sem o povo. Então uma reforma é necessária para que as prioridades sejam revistas.

Questão de ordem, meritíssimo. Nós não elegemos por vontade própria estes inquisidores com mentalidade e intelecto medieval. Mas ser medieval não impede de ter exímia aptidão para estratégia, jogos de poder, quem é que vai envenenar os cardeais para se tornar o próximo Papa. Se assassinato desse pena mais leve, pudesse ter acordo usando cargos ou manobras políticas, já teriam matado uns aos outros, não sobraria nem a metade.

E, senhor presidente das câmeras da grande mídia, bom comentar que o Estado brasileiro tem, na teoria, supostamente, quem sabe? O termo “Laico” em sua constituição. Comente isso pro povo ficar sabendo, porque é o povo que importa, já que se nós avisarmos esse congresso 30% eleito diretamente que a palavra Laico está na constituição, eles ficarão surpresos e irão trocar cargos por votos para acabar com essa “palhaçada de Estado Laico em nome de Deus”.

Vocês que foram às ruas para apoiar, querendo ou não, bandidos muito piores que os do PT, pois não roubaram só dinheiro, estão roubando direitos, e praticamente não foram nem eleitos diretamente, vocês podiam ir agora contra esses bandidos que estão com a bola toda, porque até a presidente Dilma teve mais votos na Câmara em apoio contra o impeachment do que a porcentagem de nossos votos que elegeu esses deputados. Infelizmente essa é a minha opinião, não é a do William Bonner.

Unida aos diversos cartéis famintos por liberdade de mercado que nós temos, essa onda desastrosa e conservadora está a caminho de cortar a internet dos pobres (sim, só dos pobres), cortar a merenda escolar, nem de longe melhorar a educação, já que nem salário direito eles dão. Acabar com os direitos trabalhistas, terceirizar todas as conquistas, desorganizando os sindicatos, doar qualquer estatal que ainda não foi doada e, claro, seguindo os moldes do passado, doar a empresa e presentear com o dinheiro em caixa. É como vender um carro novo pelo preço de usado e dar, junto, a senha do seu cartão de débito. E para garantir os direitos do 1% do povo representado, e dar água na boca desta classe média iludida que ainda espera uma revanche política contra o 7 a 1 da copa, proibirão de criticar políticos na internet, proibirão movimentos sociais, usando a hashtag #terrorismo para garantir que os manifestantes sejam devidamente desrespeitados, presos, quiçá, se o povo deixar, sumidos e torturados, como acontece com os povos indígenas.

Farão tudo isso, mas ainda terão espaço na agenda para pregar discursos homofóbicos, lutar contra progressos da última década, manter o pobre pobre e enriquecer o rico, deixar o pastor tirar dinheiro do fiel de classe baixa, e não cobrar imposto do pastor de classe alta, e isso tanto literalmente quanto metaforicamente, servindo para outros setores do país nos quais a elite ganha, e os explorados só podem olhar e rezar. Os trabalhadores brasileiros olharão enquanto a pouca representação política que conseguiram conquistar nessa última eleição é impedida de governar por uma acusação de um fato que é de natureza dos nossos poderes governantes desde o império? Bom, que os corruptos também sejam punidos pela corrupção que é de natureza de nossos governantes desde o império, e que a oligarquia caia, mesmo que seja algo imanente ao sistema que dispomos.

Dirão que sacrifícios se fazem necessários, mas não estão dispostos a sacrificar nada, somente seu nome na história. Claro, estamos falando do tipo de pessoa que prefere uma mansão na praia do que uma reputação ética. Prefere milhões na Suíça do que investidos na ascensão do povo brasileiro, se quer isso vire empresário, mas não político que prega representar o povo. Nem irei mais longe sobre esses interesses individuais, ou serei acusado de intervir em vossa liberdade de sentar numa pilha de ouro enquanto quem morre de fome é o outro. Cortemos então os gastos nessas coisas de bem estar social, paremos de perder tempo com direitos humanos, com respeito a minorias políticas, perder tempo com ética, para termos tempo para a economia. Deixemos que a Polícia Militar cuide dos Direitos Humanos, da Educação, das minorias políticas, da ética, que sairá bem mais em conta.

Há lá uma pequena parcela de mulheres e menor ainda de homens tentando lutar contra essa palhaçada. Mas no congresso atual vivemos na ditacracia’ da maioria, e se der para deixar o mercado bem livre e o povo bem preso, preso à rede Globo, melhor ainda. Pois assim, após a utilidade da justiça, é só desligar a justiça da televisão que finalmente este congresso mal eleito poderá aumentar o próprio salário em paz.

 

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,as-10-empresas-que-mais-doaram-em-2014-ajudam-a-eleger-70-da-camara,1589802

http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/503378/noticia.html?sequence=1

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/so-35-deputados-se-elegeram-com-a-propria-votacao/

http://professorlfg.jusbrasil.com.br/artigos/220535551/quem-sao-os-eleitores-10-empresas-financiaram-70-dos-deputados

Jornalista com interesse nas áreas de filosofia, política, economia e ativismo social. Bastante convicto que não existe imparcialidade em nenhum meio de comunicação, declara sua posição em prol da ética e dos direitos humanos. Defende que o modelo econômico cartalista explica o real funcionamento da economia mundial, mesmo quando ortodoxos visam impor uma visão ilusória para defender, por trás dos panos, que a renda se dirija aos detentores das dívidas nacionais e do grande capital. Defende uma política socialmente liberal, que proteja os indivíduos das forças de mercado, totalmente oposto ao conservadorismo moral, político e econômico. A existência do comércio livre é desejável para os consumos variáveis do dia a dia, porém os bens de subsistência devem ser regulados firme e dignamente pela democracia, como bens da República. Saúde pública e Educação gratuita universal de qualidade, mídia livre e distribuição de renda até um nível de vida agradável a todos, isso deveria ser o básico do básico para guiar qualquer visão econômica. Infelizmente não é.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*