O Pesar dos Outros

em Comportamento/Psicologia por
      A coisa mais normal que existe é sentir algum pesar por causa da morte ou tragédia de alguém por quem nutrimos alguma simpatia, que pode ser alguém famoso ou algum parente.

      A coisa mais normal que existe é não sentir absolutamente nada por causa da morte ou tragédia de alguém que nos é desconhecido ou sem importância, como alguém famoso de que quase nunca ouvimos falar ou algum parente distante.

      Só não é “a coisa mais normal que existe” condenar o pesar de alguém. Cada pessoa tem seus próprios focos de admiração, baseados em sua própria história de vida. Todos temos histórias de vidas diferentes.

      Entre ateus, Stephen Hawking, Sam Harris e Richard Dawkins são vistos com muita simpatia e qualquer um deles que sofrer alguma tragédia receberá as homenagens referidas de tristeza.

      Entre noveleiros, pessoas que assistem muito novelas, Antônio Fagundes, Tony Ramos, Marília Pera e Fernanda Montenegro são vistos com muita simpatia. Qualquer tragédia geraria grande comoção.

      Entre afixionados por futebol, jogadores famosos da atualidade são os mais bem vistos e qualquer tragédia criaria luto.

      Quem assiste muitos filmes “estrangeiros” (entendam dos EUA rsrsrs) nutre muita simpatia por alguns atores, como Will Smith, o polêmico Tom Cruise, atrizes lindas jovens, etc. A tragédia de qualquer deles seria tragédia para quem os admira por causa das obras em que trabalharam.

      Na minha lista de admirações, estão incluídos atores famosos, atrizes lindas famosas, Stephen Harking, Richard Dawkins, Sam Harris, Will Smith e mais alguns. Sentirei com pesar a tragédias sobre eles que alcançarem minha atenção.

      Cada grupo desconhece os alvos de simpatia dos outros grupos. Se os grandes famosos de um grupo sofrerem tragédias, os outros grupos não sentirão nada e isso é “a coisa mais normal que existe”.

      Infelizmente, essa condenação existe. Tem gente que odeia os “ídolos” dos outros e atribuem defeitos horrorosos, como idolatria, sem nem mesmo entenderem que também idolatram, mas outras pessoas.

      Então, quando eu ver alguém sentindo pesar por pessoa que não conheço, não discordarei, apenas não sentirei o mesmo pesar.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*