O #boraplantar é um ato revolucionário

em Boraplantar/Internet por
Muitos advogam contra os movimentos que surgem pela internet. Mas o #boraplantar é a prova de que é possível sim combinar um evento pelas redes sociais e produzir algo para o bem da sociedade. 
“O boraplantar é um mutirão de reflorestamento, de recomposição de mata ciliar em manancial. A gente costuma fazer o nosso plantio em propriedade de agricultura orgânica porque esses produtores rurais precisam recompor a sua mata ciliar, é um serviço que eles são obrigados a prestar e muitos não têm condição de fazer isso sozinhos. Então é um intercâmbio. O nosso plantio também é voltado pra manutenção dos mananciais, ou seja, da qualidade da água desse entorno, da região sul de São Paulo. A gente está muito perto da Billings e da Guarapiranga. E também é voltado para a questão social, do empoderamento, do turismo rural de certa forma, pras pessoas entenderem que São Paulo ainda tem uma Zona Rural e aumentar sua percepção sobre a natureza, sobre os ciclos de produção de água e o próprio ciclo do alimento também”, explica Carol Ramos, a organizadora do evento. 
Pensando justamente em vivenciar um pouco de tudo o que Carol explicou, passei o dia das bruxas mais feliz da minha vida: junto com a Mãe Natureza. Fomos plantar árvores com o ‪#‎boraplantar‬ na aldeia Guarani Kalipety, no distrito de Marsilac, extremo sul de São Paulo e inserida na Terra Indígena Tenondé Porã. Convivi com os Guarani e outras pessoas maravilhosas de São Paulo que eu nunca tinha visto antes pessoalmente. Eu sempre alerto que sem árvores não há água. Com a crise hídrica de São Paulo é primordial que nós nos tornemos a mudança. Então, por que não começar a plantar?
A própria fotografia mostra: um homem cai na água com uma de árvore que iria ser plantada. Mas ele não desiste. 
Na próxima foto, a galera do grupo ajuda a levar as mudas de um lado para o outro:
Talento para equilíbrio era preciso! 
Eu estive em dupla jornada, tanto para cobrir como jornalista e também para plantar a árvore, afinal, não iria perder a oportunidade de aprender a roçar, a abrir o colo, a arrumar o berço:
Recomendo muito colocar a mão na massa e quero ir ao próximo evento! 
Eu te convido pra uma loucura. Pra você pegar um dia da sua vida, entrar num ônibus e ir para um local desconhecido plantar árvores. Eu te desafio para esta loucura mais linda da sua vida, você não vai se arrepender. E aí? ‪#‎boraplantar‬!
Já está tendo a revolução dos loucos, dos artistas, das bruxas, das poetisas. Já está tendo a revolução dos ciclistas, dos livres jornalistas, dos ativistas. Já está tendo a revolução dos plantadores de árvores, das parteiras, das feministas. Somos verdes, amarelos, somos vermelhos. Somos um jardim inteiro. Estamos aqui, queremos você nesta festa. É com sangue, suor e lágrimas. É com abraço coletivo, tintas na testa, canetinhas coloridas. É com amizade inesperada e muita purpurina. Vem que é livre, é liberta-dor. Vem que não tem idade. Vem que o futuro é agora.
Quer ajudar? Você pode doar para o evento através do Catarse. Clique aqui e saiba mais. 

Jornalista em formação. Fundadora da Ou Seja e blogueira. Meio Lia, meio Lua, prefere flores no cabelo a diamantes no pescoço.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*