Comunicar pra revolucionar

Category archive

Eco

Veneno nosso a cada xícara

Ambiental/Eco/Saúde por

Sabe aquele seu delicioso cafezinho? O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) liberou em 2016, o registro do agrotóxico Heat, produzido pela Basf, para ser usado na cultura do café. A matéria foi veiculada à exaustão no meio cafeeiro e o assunto foi enormemente comemorado (sic) por diversos produtores de café. Um relatório do IBAMA, lançado sem nenhum alarde em setembro de 2017, indica o produto exclusivamente para áreas NÃO agrícolas. Nenhuma outra matéria ou dado tem sido apresentados sobre o uso e a venda do mesmo desde o boom midiático. Só isso já mereceria um jornalismo investigativo… Mas,…

Leia Mais

A revolução será wiki!

Ambiental/Cultura/Eco por

“Você não muda as coisas lutando contra o modelo vigente. Para mudar algo, construa um novo modelo que torne o modelo existente obsoleto” Buckminster Fuller Wiki… o que? Conhece a Wikipedia, a enciclopédia on line surgida em 2001? Sabia que ela não tem dono? Bem, não um ‘dono’ no sentido tradicional, afinal ela é construída diariamente de forma colaborativa por milhões de pessoas espalhadas em centenas de países! Ela é livre e de domínio público, então não é de ninguém, e é de todo mundo! E o mais incrível, parece CAOS, mas funciona! Atingiu a façanha de ser dez vezes…

Leia Mais

Comida que MATA!

Estamos comprando COMIDA QUE MATA! Leite em pó não é leite, café solúvel nem é café, ninguém deveria ingerir produtos sem vida, porque somente a vida gera mais vida. Produto morto só gera morte. Margarina não e ‘manteiga vegetal’, é bomba química. Refrigerante não e bebida, é limpa vaso sanitário. Tempero sazon/knorr para “economizar” seu tempo? Não, ele só serve para te dar uma morte lenta e dolorosa. Quer uma velhice cheia de dores, sem memória e/ou sem controle motor? Coma porcarias! A comida deixou de ser alimento e remédio e passou a ser um produto industrial tóxico. Tão tóxico…

Leia Mais

“Tenho que fazer antropologia”, diz índia

Eco/Indígenas/Sustentabilidade por

Jera, moradora da aldeia Guarani Kalipety, revela que tem muita dificuldade em explicar aos meus velhos da sua tribo por que o povo Jurua (homem branco) destrói tanto. “Jurua é inteligente, sabe fazer tanta coisa legal e tal, mas por que eles fazem isso? Os mais velhos perguntam às vezes pra gente. Eu estudei a cultura do Jurua também, fiz pedagogia diferenciada. Tô muito tempo no mundo do jurua. Mas eu não consigo entender ainda. Eu tenho que fazer antropologia, talvez da cultura do juruá pra conseguir explicar isso por meu povo mais velho. É muito lamentável tudo o que…

Leia Mais

Entendendo ecopolos.

Cidade/Dicas sustentáveis/Eco por

Olá a todos, vamos construir Ecopolos? O que são Ecopolos? São cidades planejadas de forma eficiente, solidária e sustentável, vamos falar sobre estes três pontos para entender o conceito Solidária: Para que uma sociedade seja solidária nós temos de ter isonomia social, sim, precisamos que todos tenham níveis semelhantes com iguais possibilidades de participação, diferente da caridade onde um rico ajuda um pobre mais a desigualdade continua, a isonomia diz que todos tem de ter iguais capacidades de participação e iguais capacidades de sobrevivência na sociedade. Então precisamos de uma sociedade solidária com alto índice de isonomia onde haja muitos…

Leia Mais

Campo e cidade se juntam no Cais José Estelita

Direitos Humanos/Eco/Eventos por

No próximo domingo (12/4) grupos se reúnem para discutirem direitos urbanos e rurais no chamado OCUPE CAMPO-CIDADE Evento | Local: Zona central de Recife, Pernambuco |No dia 12 de abril, a partir das 13hs, nos juntaremos, cidade +… Posted by Ou Seja on Quarta, 8 de abril de 2015 Um velho lema da luta social afirma “SE O CAMPO NÃO PLANTA, A CIDADE NÃO JANTA”. A frase revela um tanto da relação ente as zonas rurais e urbanas, uma interseção inquestionável, cotidiana e vital. Mas a convergência de demandas (que também está por trás do significado do grito de ordem)…

Leia Mais

Cyber ​​Garden: o novo jeito de fazer jardinagem

Eco/Ecogastronomia por

A jardinagem no século 21 evoluiu para ciber-jardinagem, que aplica as mais recentes tecnologias para produzir alimentos. É surpreendente e futurista, mas também bastante prática. EcoLogicStudio, escritório de design com sede em Londres, desenvolveu um novo protótipo agro-urbano para o cultivo de algas. Este projeto de design digital combina ecologia, urbanismo e fabricação de alimentos. O escritório então desenvolveu uma exposição chamada H.O.R.T.U.S (Hydro. Organisms. Responsive. To. Urban. Stimuli). Segundo o site Domus, 325 sacos transparentes – fotobiorreatores contendo nove tipos diferentes de algas cujas cores variam de hortelã verde para rosa delicado a marrom mais obscuros – foram pendurados por…

Leia Mais

Será Que Precisamos de Tantos Produtos?

Eco por

Antes de começar com minha falação, quero deixar bem claro que o ponto ao qual quero chegar não se aplica a colecionadores e/ou àqueles defensores do: “o dinheiro é meu e faço o que quiser com ele!”. Meu objetivo é a conscientização. Pois então, com essa quantidade crescente de mídias de divulgação de produtos e seu fácil acesso, empresas má intencionadas se aproveitam de meninas novas e cheias de sonhos (blogueiras, vlogueiras e outros “eiras”) para enfiar goela abaixo de suas leitoras um monte de porcaria cosmética que não precisam e muitas vezes nem sabem exatamente para que serve. Elas…

Leia Mais

Paul McCartney Alerta!

Eco por

Oi, sou Paul McCartney. Frequentemente tenho dito que se matadouros tivessem paredes de vidro, todos seriam vegetarianos. Animais nascem em fazendas onde são criados, abatidos em matadouros e passam pelos mais inimagináveis sofrimentos. Eu espero que quando virem a rotina de crueldade envolvendo a criação, transporte e abate desses animais para virarem comida, se juntarão às milhares de pessoas que decidiram deixar a carne fora de seus pratos… para sempre. Frangos e perus são sem dúvida os mais abusados na face do planeta. São amontoados em galpões apertados em dezenas de milhares e forçados a viver em seus próprios excremento.…

Leia Mais

Natalixo

Eco por

O nosso lixo natalino continua em algum lugar de nossa cidade Lixo na Guanabara (Foto: Global Garbage / Reprodução) Festas de fim de ano. Ceias + presentes + embalagens = lixo. A rotina diária de jogar o lixo “fora” ganha mais importância nesses dias. O cidadão educado tem o cuidado de não jogá-lo nas calçadas ou nas ruas, mas sim de separá-lo para a coleta municipal. Mas quem disse que o nosso lixo é jogado “fora”? Ele continua no município, mas longe de nossa visão. Na maioria dos municípios brasileiros, ainda funciona o chamado “lixão”, um local onde são despejados…

Leia Mais

Login

Registrar | Perdeu sua senha?
Vá para o INÍCIO