Comunicar pra revolucionar

Category archive

Literatura

Não existe existencialismo na miséria

Crônicas por

Hoje, ao chegar à faculdade, só pensava na liquidez do século XXI. Tudo que vinha à minha cabeça era Zygmunt Bauman e o sufocamento que os espaços enclausurados me causam. No entanto, após assistir ao documentário “Garapa”, do diretor José Padilha, percebi que a liquidez é um luxo, do qual eu, uma garota pertencente à pequena parcela privilegiada do país, pode desfrutar. O documentário foi filmado no interior do estado do Ceará e acompanha a realidade de três famílias que, segundo a FAO (ramificação da ONU que lida com a questão da agricultura e da fome no Mundo), sofrem de…

Leia Mais

Quando Lúcifer me amou.

Arte/Literatura por

  Quando Lúcifer me amou. Por Lilia Ferreira   Um aracnídeo negro e venenoso. Fita-me maliciosamente Posso sentir sua respiração. Desespero-me Está próximo e pronto para tocar-me Sentiu minha fragilidade. Corpo e espírito  Fracos No auge de meus sentimentos melancólicos  A criatura asquerosa tocou-me Beijou-me. E eu a beijei Ventania gelada sopra entre minhas coxas A fuga me vem à cabeça. Afasta-te criatura tenebrosa! Depois de despir meu corpo e tocar minha alma A besta se foi. Deixando-me angústia e dor Não fui possuída A criatura tocou-me delicadamente Beijou-me os lábios, tocou-me os seios Despiu minhas vestes e soprou entre…

Leia Mais

Livro critica suposta perfeição das relações sociais

Arte/Literatura por

Refletir sobre o que se esconde por trás das aparências, essa é a proposta do novo livro da escritora Cláudia Marczak. Intitulado “O mundo perfeito”, o romance tenta representar um dos grandes dramas da sociedade, a autoimagem das classes sociais. A obra conta a história de Luísa, uma mulher linda, atraente, mãe de dois filhos, casada com um importante empresário rico, bonito e charmoso. Mesmo com empregados fazendo todas as coisas por ela e aquela vida que seria o mundo perfeito para muitos, para a personagem, nada disso a fazia se sentir completa nem feliz. Porém, todo o conceito sobre perfeição entra…

Leia Mais

Poesias para homenagear o Mato Grosso do Sul

Literatura por

Raquel Naveira comemora 30 anos de carreira com antologia poética A poeta Raquel Naveira, aos 58 anos, comemora o lançamento da coleção dos melhores poemas de seus 30 anos de carreira, intitulada “Jardim Fechado – Uma antologia poética”. Dividido em 15 capítulos, a obra mostra um Brasil que vai além do eixo Rio – São Paulo, ela fala do Mato Grosso do Sul com versos consistentes. Naveira conta que o livro reúne vinte poemas significativos, selecionados de cada um dos seus quinze livros de poemas publicados de 1989 até hoje. “ Essa antologia tem um clamor de voz da terra e…

Leia Mais

Como ganhei 50 reais num puteiro furreca de Viçosa

Comportamento/Crônicas/Sexo por

Numa noite tediosa de segunda-feira, eu ganhei R$50,00 num puteiro furreca de Viçosa. A história por trás disso pode ser meio frustrante, mas lá vai. Era segunda-feira e eu e uns amigos saímos para comemorar que alguns deles haviam passado no mestrado, mas como o de costume, não tinha nada aberto em Viçosa. Então fomos para o puteiro (umas 10 pessoas em um Uno). Chegando lá descobrimos que, apesar do puteiro ser muito furreca, tudo era muito caro para nosso padrão estudante falidos, então juntamos todos os nossos dinheiros e negociamos por umas latinhas de cerveja e ganhamos duas fichas…

Leia Mais

As Crônicas de Solin (parte II)

Arte/Crônicas/Literatura por

Por Erickson Oliveira Memórias que se recordam em pesadelos são as que nos fazem esquecer (o que somos) Depois de todos aqueles anos Sobrou-me apenas esquecer Para viver eu deveria esquecer Para esquecer eu deveria viver Todos aqueles anos Todo aquele ódio Toda aquela dor Foram se diluindo em pequenas porções de alegria Que eu encontrava em meus pequenos sonhos Mal escritos, mal vistos, nunca realizados Depois de todos aqueles anos Meu seio esquerdo, negro e impuro Parecia igual ao direito – ao olhar no espelho Mas eu sabia Eu sabia… Que os fantasmas ainda me perseguiriam Que as assombrações…

Leia Mais

Reencontro dos que nunca se viram

Arte/Literatura por

Por Erickson Oliveira Reencontro dos que nunca se viram A solidão, megera do ópio do conformismo, Sempre me disse: meu manto lhe cai bem, garoto! E eu nunca discordei Meu coração, tragado por tantos eufemismos E sonhos infantis – cansado de tantos cobertores, Também nunca discordou Quem sabe – algum dia! – fosse o acaso ao caos entregue e perdido No tempo que outrora se fizera caprichosa A esquentar novamente minhas entranhas E fazer crescer aquele aperto no peito Porém, mitigado pela fome de suplício, apenas me entreguei A concubina do destino no vale das pernas que andam tortas E…

Leia Mais

As Crônicas de Solin (parte I)

Arte/Crônicas/Literatura por

Por Erickson Oliveira Ao sol poente nasce mais uma estrela, morre mais um cometa Fui concebido nas sombras desse mundo Afogado em fogo, carbono e enxofre Mergulhado no sangue do estupro Vindo do pior pecado capital Foi da pureza virgem e imaculada Que minha progenitora sucumbiu ao terror E ao medo – jazia em si um único desejo Morrer e levar consigo seu último anseio Não aceitavas o fim que lhe coubera a vida Impura acordou naquele dia De um pesadelo o qual não poderia suportar Tantas e tantas vezes senti em seu ventre Seu desespero, Seu desprezo Por minha…

Leia Mais

Pedacinho de Deus

Arte/Crônicas/Literatura por

Feliz dia do “Vem limpar a mesa! Tá pensando que sou tua empregada, é?” Feliz dia do “Acaba com essas bebedeiras e arruma uma namorada” aí o cara arruma e fala que vai casar e escuta “Essa menina não presta, meu filho. Vi nos olhos dela. Arrume uma moça da igreja. Tem tanta moça boa por aí. Essa não é pra você”. Feliz dia do “Vai ficar até quando nesse negócio de escrever poesia, meu filho? Poesia não enche barriga. Sabe o Fabinho, filho da Vera? É advogado, tem carrão, mora em condomínio na estrada da ponta negra.” Dá vontade…

Leia Mais

Holden em 2016

Arte/Literatura por

Holden Caulfield não é do fundão como os outros caras. Quando aparece nas aulas, o que é raro, escolhe logo a primeira carteira. Não tem paciência pra nada. Joga o corpo de péssimo humor, desconfortável, como se a madeira lhe esmagasse os ossos. Com os dedos finos e ligeiros reclama aos montes via smartphone. Eu sei disso porque eu tenho Holden como amigo no Facebook. Se trocamos algumas palavras pessoalmente foi muito. Mas a gente é da mesma sala, então é quase um dever social nos termos numa lista virtual mútua. Não entendo como um cara com tantos seguidores consegue,…

Leia Mais

1 2 3 5

Login

Registrar | Perdeu sua senha?
Vá para o INÍCIO