Comunicar pra revolucionar

Author

Beatriz Issler

Beatriz Issler has 6 articles published.

Tipo Assim

em Literatura por

– Portanto, “gênero” é uma coisa e “tipo” é outra. Uma aluna expôs suas axilas com o propósito de questionar. A professora fez um gesto ocidental com a cabeça, designando: “desembucha”. – Tipo assim, eu tenho uma dúvida… Eu, tipo, ainda não entendi a diferença, sabe? Se “tipo” é variável, como sei se não é “gênero”? Os alunos se entreolharam. A menina parecia que vinha de um filme francês. Sua franja no meio da testa lembrava Amelie Poulain. Se Tim Burton fosse francês, ela certamente seria uma de suas personagens. A professora virou-se, caminhou pela sala e olhou o texto…

Leia Mais

Crueldade sem compromisso

em Direitos Humanos por

Acompanhei minha mãe até a loja da esquina de casa, precisávamos comprar cândida e outros produtos de limpeza. Acho incrível, lá os produtos são vendidos em garrafas pet. O sabão de pedra é caseiro, feito com o óleo da pastelaria vizinha. A pastelaria divide o ventilador com a banca de revistas. Adoravelmente interiorano. Interioranamente nostálgico. Fiquei  no carro esperando, apoiada na janela. O movimento era baixo e a rua era íngreme. Famílias estavam sentadas nas calçadas, crianças brincavam de bola no meio da rua. Era uma clássica tarde de domingo em que todos descansam para aguentar a semana seguinte. Tudo…

Leia Mais

Educação no transporte público: ainda existe?

em Comportamento por
Imagem: Cansei de Ser Sardinha

Já vivenciou alguma situação como a descrita nesse texto? Isso já aconteceu com você? Saí de São Paulo, Butantã, em uma van (dessas que parecem clandestinas) sentido Cotia. Era mais ou menos 18 horas e como de costume, além da rodovia cheia, o veículo público que eu peguei também estava lotado. Praticamente uma lata de sardinha quente, fedorenta e mal-humorada. Estava eu de pé, sossegada, quando um senhor (idoso, cabelos brancos e tudo), entrou e se acomodou ao meu lado. Olhei em volta, rosto a rosto. Nenhum ser daquela lata de sardinhas fumegante se deu ao trabalho de se levantar…

Leia Mais

Política?

em Política por

Uma pergunta que causou polêmica em uma cabeça jovem demais. Em uma conversa pelo WhatsApp, uma veterana, procurando saber mais sobre a bixete que vos escreve, fez uma série de perguntas. Uma delas foi “qual sua posição política?”. Eu li, mas nenhuma resposta me veio à mente. Porém, como é bom que todo cidadão tenha uma opinião sobre o assunto, expliquei cuidadosamente que a minha posição é não ter opinião a respeito. Como ter? Eu não sei nada sobre política. Não sobre os políticos ou sobre democracia, sobre política. Não sei o que leio no jornal, as ideologias, profissões, decisões…

Leia Mais

Vinte e cinco centavos

em Crônicas/Literatura/Sem categoria por

  Como ajudar em uma situação dessas? Um fato recente me deixou pensativa. Estávamos eu e minha mãe em uma loja de R$ 1,99. Enquanto pagávamos o rodinho de pia e uma pasta de plástico, me dei conta de que uma garotinha malvestida, com aproximadamente 7 anos, e um garotinho um pouco mais novo haviam entrado na loja. Enquanto esperávamos, a garotinha aparecia de momento em momento com um produto diferente em mãos, perguntando o preço. Desde balas de iogurte até salgadinhos de torresmos. O preço não saía dos dois reais e a garotinha esbugalhava os olhos ao ouvi-los. Observando aquilo…

Leia Mais

Login

Registrar | Perdeu sua senha?
Vá para o INÍCIO